Arquivo da categoria: História&Gastronomia

O que é saudável?

Queridos leitores, resgato um texto relativamente antigo sobre um questionamento que me fizeram sobre o que é uma comida saudável. Do questionamento, surgiu um pequeno resumo. O tempo passou e acabei perdendo o texto e por acaso resgatei revirando antigos papéis. Estejam a vontade para: comentar, contextualizar e discutir pois tudo que foi escrito é abordado pela minha ótica do que é o alimento.


O que é saudável????

Acho que nem sei por onde começar a escrever. E na verdade se fosse escrever algo sobre o assunto, teria que no mínimo fazer um livro somente sobre o assunto; então, segue um pequeno resumo.

COMIDA, É COMIDA!!!
A Comida, não é saudável ou não saudável.

A comida, não possui rótulos.
O alimento, foi elaborado na natureza com um propósito maior: no qual pegamos e o transformamos em comida. Comida essa, que terá a função mór de nos prover energia.

Então entenda que: alimento e comida são concepções diferentes.

Resultado de imagem para comida x alimento

O alimento, é aquele gerado pela “mãe natureza” e que em suas condições normais qualquer ser vivo possa usar ele em sua forma básica para se alimentar. É livre de qualquer transformação.

A comida, ela é obtida por meio da transformação do alimento. Ela simplesmente é um veículo facilitador na alimentação.

E onde está o saudável???
Em LUGAR ALGUM, POIS SAUDÁVEL NÃO É UM PRATO!!
Saudável é um hábito ele não deve ser colocado em voga em um prato, pois você não pode colocar juízo de valores sobre seu prato…

O juízo de valor é colocado por nós quando vemos um prato. De antemão, dever-se-íamos considerar um CRIME chamar uma preparação X ou Y de saudável, porque a contextualização dela foi feito por NÓS e muito mais a nível sociológico do que necessariamente, ajuizar se as respectivas preparação são realmente saudáveis.

Dessa forma, ao considerarmos arroz integral como saudável, e prospectamos esse “lindo” conceito adiante. Antagonicamente, podemos dizer que o arroz braco não é saudável!

alimentacao

Afinal se você ajuizou que um é saudável, deve-se existir um antagônico para a sua teoria!

Então pega-se esse mesmo arroz branco que foi ajuizado como sendo não saudável e ofereça-o à um mendigo. Porém, antes de oferecê-lo rotule para esse indivíduo, sobre todas as questões que envolvem uma comida saudável que ele irá te responder com a seguinte forma: “moça eu tenho fome…”

Portanto a contextualização sobre ser ou não ser saudável é muito mais antropológico do que necessariamente uma ajuizamento de valores sobre um determinado produto. Seja esse ajuizamento de caráter individual ou coletivo.

Resultado de imagem para juízo de valor

Resultado de imagem para juízo de valor

Então, eu não posso ajuizar um valor à uma preparação sem antes colocar em um contexto histórico-sócio-cultural. Caso contrário estarei sendo altamente PRÉ-CONCEITUOSO com o alimento que não tem nada haver com essa história.

Afinal o Arroz branco não brotou do nada. Ele foi plantado de forma integral e depois “beneficiado” pelo HOMEM. E que depois de ser colocado um monte de quinoa, chia ou qualquer outro ingrediente da moda, será vendido pelo alcunha de saudável.

Refutar a técnica para explicar o saudável o maior erro de história pois infelizmente caio no erro do paradoxo que irei explicar logo abaixo.
Falar que os meus legumes feitos no vapor são saudáveis, porque foram feitos a partir dessa técnica. É rejeitar a ideia que o mesmo arroz branco condenado e ojerizado como não saudável, POSSA SER FEITO NO VAPOR.
ENTÃO ORA, COMO EU POSSO ALEGAR QUE LEGUMES FEITOS NO VAPOR SÃO SAUDÁVEIS E UM ARROZ BRANCO FEITO PELA MESMA TÉCNICA NÃO?

Há de se contextualizar que o arroz integral (saudável) possui mais nutrientes que o arroz branco (não saudável), porém o paradoxo me permite fazer um arroz com legumes no VAPOR, possuindo tantos valores nutritivos quanto o arroz integral (ou até mais se formos calcular). Ou seja, agora o arroz branco não saudável, torna-se saudável?

Resultado de imagem para arroz integral x arroz branco
Outros exemplos poder ser feitos que se contextualizados, entrarão na lei dos paradoxos, na qual não se consegue explicar uma coisa por outra.

Então o que é o saudável??? O saudável É NECESSARIAMENTE UM HÁBITO QUE NÃO É SOMENTE ALIMENTAR, MAS SIM UM HÁBITO DE VIDA!!!

Chamar um prato de saudável é fazer dessa toda alienação, uma grande jogada de marketing…

Ao exemplo acima do arroz integral, escolha ele não porque ele é mais saudável mas sim por que ao consumi-lo você engloba diversos aspectos dentre eles:

  • produzem menos lixo, pois suas cascas não são descartadas no meio ambiente;
  • gastam menos energia para serem beneficiados, pois não necessitam de tanto beneficiamento;
  • são ingeridos na sua forma integral que foram produzidos tornando-os mais íntegros;
  • por serem integrais seu sabor é incrivelmente diferente dos beneficiados tornando-os diferenciados.

Resultado de imagem para SAUDÁVEL

Porém, independente se você consome ou não arroz integral e, independente do motivo. Procure: não rotular as coisas, preocupe-se com o lixo que você produz e os lixos que você consome (lembre-se que uma embalagem de arroz seja ele integral ou branco será lixo da mesma forma); mova-se mais e quando possível, use menos energia elétrica e mais energia de nosso próprio corpo; use menos industrializados seja eles rotulados como saudável ou não e faça mais comida caseira; e sobretudo tenham hábitos saudáveis.

Anúncios

Sou pobre e não uso MEL DE ENGENHO!!!

queijo_coalho_mel_de_engenho-2

Mel de engenho…

Nada contra o nome, mas eu uso melado mesmo.

Sou pobre e fudido, não tenho tempo de ir no engenho pedir para as abelhas tirarem seu mel…

Vou no mundial e compro um tal de melaço.

Lembro quando o Garcia & Rodrigues em seu auge, no Rio de Janeiro lançou um prato com a seguinte descrição: Queijo de Minas feito até a sua cura máxima servido com farinha ralada de mandioca e mel de engenho…

Eles inventaram o raio gourmetizador e não sabiam…

Amigos, Mel só existe um: o que abelhas.

O resto é firula de marketing.

Trabalhar com comida é coisa séria e enganar o cliente também. 

“Falar mel de engenho é induzir o consumidor à práxis do erro.”

Mel de engenho não é nada mais que MELADO DE CANA

Comendo uma Lula viva!!!

Estar vivo é um conceito um tanto quanto deturpado para explicar tal fenômeno.Sagittated Calamary

Em tese nós humanos achamos que,.somente porque o coração para de bater então é dado o quadro clínico de morte.

A morte cerebral sim, mas não a morte celular. Ela demora mais tempo para ocorrer.

Quando um animal morre suas células dependendo de como ele foi acondicionado ou seu stresse para morrer ele demora por mais de 24 horas para suas células finalmente morrerem.

A falta de bombeamento de sangue e outros nutrientes além de oxigênio irá matar as células ao poucos, mas a morte total do ser não acontece instantaneamente como acham.

Então, sim o animal está vivo até porque ele está em processo de rigor mortis.

Realmente, não vai saltar do prato e começar a atacar as pessoas, mas suas células se contorcem pois ainda vivem.

Mesmo o animal estando morto.

A Gastronomia dos plantadores de Temperos…

gula1Não que eu seja contra ao fato, mas as vezes me irrita profundamente  como conduzem certas formas de decorar alguns pratos.

O pior, é vermos que algumas pessoas defendendo a finco que tal fato é novo ou inovador dentro da gastronomia. O que me deixa fatidicamente perplexo com tamanha desatenção no passado.

Quando comecei meus primeiros passos na gastronomia há 18 anos atrás, aprendi que plantar temperos no topo dos pratos era legal. Era uma maneira rápida e prática de decorar um prato. Mais tarde percebi que isso já naquela época era considerado um conceito “oldSchool”.

Como falei, não que eu seja contra, pois algumas decorações ficam lindas se soubermos trabalhar com os temperos na maneira certa.

Mas, recuso-me a aceitar a presumida de que este é um conceito novo ou extremamente atual. Alguns mais céticos dizem que é um conceito “renew” e por isso está atual novamente.

A questão, é que devemos sempre nos atualizar.

“Ao invés de ficarmos estagnados no passado, usemos eles para que a cada dia que passe fiquemos mais e mais atuais em nosso tempo.”

DICA de Sucesso, seja um empreendedor FUNCIONAL!!!

A um tempo atrás, escrevi um post sobre como ser bem sucedido tendo uma empresa que venda “saúde”  nas redes sociais. Bastava tirar fotos nas redes sociais de biquíni em frente ao espelho e mostrar fotos de saladas. Atras disso tudo, bastava colocar o endereço de sua loja virtual de seus produtos tais como: bolsas, calças tipo leg, shakes e complementos vitamínicos.

Agora essa moda ficou um pouco mais em baixa, embora ainda não deixem de existir diversos exemplos que não convém salientar aqui.

Hoje o marketing virou os holofotes para outro lado no mundo da nutrição!!!

Entramos na era dos “tudo FUNCIONAL”

Porque funcional agora virou estratégia de marketing para tudo e todos os tipos de alimentos em todo o planeta Terra. Dessa forma a Nutrição Funcional que é uma abordagem completamente científica e metodológica está tendo seu termo “usurpado” por muitos de uma forma completamente arbitrária e sem nexo.

Conforme alguns autores, a definição de alimentos funcionais é simples e objetiva. E que a partir dela, abre-se um leque muito grande de alimentos. E todos com diversas alegações e infinitos usos. Apesar de não existir uma definição universal, existe um consenso:

“Alimentos funcionais são aqueles que contêm em sua composição, substâncias nutrientes ou não nutrientes, capazes de modular as respostas metabólicas do indivíduo, que resultam em maior proteção e estímulo à saúde”

Os primeiros estudos sobre alimentos que evidenciavam algum benefício à saúde foram de caráter epidemiológico, nele apontou-se algumas correlações. Tais como:

Consumo cotidiano de produtos de tomate que são ricos em licopeno, foi associado com a reduzida incidência de câncer de próstata (Giovanucci, 1999);

A ingestão elevada de chá verde ou chá preto, os quais são ricos em polifenóis, foi correlacionada à baixa incidência de câncer no aparelho digestório (Blot et alli, 1996);

A fibra alimentar, utilizada em grande proporção na dieta de algumas populações indígenas da África do Sul, foi utilizada para explicar a menor incidência de várias doenças do intestino, inclusive câncer de cólon e de reto (Cleave, 1974);

Pesquisas é o que não faltam nesse campo. Mas onde eu quero chegar com tudo isso???

É que o pessoal de Marketing descobriu o maior “filão” da atualidade.uvascomchocolate

É vender tudo e qualquer coisa com o RÓTULO DE FUNCIONAL.

Daqui a pouco iremos ver uma etiqueta nos tomates com os seguintes dizeres: Este alimentos é funcional!!!

Mas a “pornografização” da palavra funcional não para por ai.

Já vi de tudo para se vender algum produto sendo esse com alegações funcionais. Não que eles estejam errados,
pois realmente vendem produtos que contém em sua elaboração alimentos funcionais. vou citar alguns como exemplo:

Uva Passa com chocolate branco (claro né gente. A uva possui resveratrol e por isso podemos consumir esse alimento funcional)balsamico

– biscoitinho de goiaba (óbvio né pessoal, afinal o doce de goiaba a famosa goiabada tem bastante licopeno e com isso podemos considerar ele funcional)

– Vinagre balsâmico  (como não pensei nisso antes… imaginei agora um monte de resveratrol dentro do balsâmico envelhecido)

Madeleines funcionais (tão na cara né… de agora em diante todas as minhas madeleines serão funcionais. basta eu introduzir o óleo de coco para deixa-las ainda mais funcional)

– cursos de culinárias em profusão, afinal basta fazer uma pizza e colocar tomate para que esta vire funcional!!!

“Enfim, o que quero dizer é que os alimentos funcionais são, na verdade, “ingredientes” que devem ser inseridos diariamente nas refeições visando melhoria da saúde. Porém, o fato de um produto conter um “ingrediente” funcional não exime de forma alguma o fato dele conter alto índice de gordura ou carboidrato, por exemplo.”

Acho injusto com milhares de profissionais no mercado que fazer milhares de preparações saudáveis em seus GASTRONOMIA-FUNCIONAL-MARCELO-FACINIlocais de trabalho e simplesmente não são rotulados como funcionais.

É egoismo de nossa parte rotularmos nossos produtos como funcionais, quando estamos falando de alimento.

Ao fazermos um sanduíche de tomate com linhaça e queijo branco um rótulo de funcional, estaremos tratado a alimentação como MERCADORIA.

E ao fazermos dessa forma estamos retirando o alimento do status quo ALIMENTO UM DIREITO A TODOS!!!

Sejamos profissionais de saúdes mais conscientes.

A melhor chef do mundo é uma Brasileira

helena-vogue

Devo dar parabéns ao trabalho magnífico que essa pessoa transpõe em seus pratos.

Helena Rizzo, do Maní, foi eleita a melhor chef mulher de 2014. O prêmio Veuve Clicquot é uma categoria especial do World’s 50 Best, da revista britânica Restaurant, que todo ano elege os 50 melhores restaurantes do mundo. A lista completa de vencedores será anunciada em Londres, no dia 28 de abril.

Este prêmio foi criado em 2011, uma categoria especial, e já consagrou a francesa Anne-Sophie-Pic (restaurante Pic), a italiana Nadia Santini (Dal Pescatore) e a espanhola Elena Arzak (Arzak).

Confira mais no site The words Best 50

Anvisa proíbe venda de 20 marcas de whey protein!!!

whey-protein

Suspensão vale para os lotes testados pela agência, que apresentaram irregularidades na quantidade de nutrientes informada nos rótulos

Veja a reportagem completa na Revista Veja

Os rótulos foram proibidos pois não declaravam exatamente a quantidade de proteínas que estava contidos nos rótulos e alguns deles também tinha produtos não declarados em sua rotulagem como: amido, milho e soja.

Para os que estão pouco se importando, vejam quanto vocês pagam com o whey protein da vida e façam uma comparação de quantos ovos conseguiriam comprar.

As marcas proibidas são:

Super Nitro Whey NO2 – American Line Suplementsproteina-soro-leite
3W – Fast Nutrition
Whey Protein Optimazer – Cyberform
Whey NO2 Pro Baunilha – Pro Corps
Whey NO2 Pro – Pro Corps
Whey 5W Pro – Pro Corps 
Ultra Pure Whey+ Isolate Whey – Nutrilatina Age Superior
Extreme Whey Protein sabor morango – Solaris
Extreme Whey Protein sabor baunilha – Solaris
100% Ultra Whey – Ultratech Supplements
Bio Whey Protein – Performance
Peter Food – Whey NO2 + Creatine
100% Whey Xtreme – Pharma
Super Whey 100% Pure – IntegralMedica
Super Whey 3W – IntegralMedica
Fisio Whey Concentrado NO2
Designer Whey Protein
Muscle Whey Proto NO2 – Neo Nutri
Whey Protein 3W – DNA Design Nutrição Avançada
Isolate Whey – Neo Nutri