Arquivo da tag: alimentação

Petiscos de Chocolate com Nozes

IMG_6100 Essa receita é muito fácil, e sempre a uso quando desejo fazer algo fácil com chocolate.

Fica muito bom e podemos sempre combinar como um petisco doce para algum evento em especial.IMG_6091

A ideia também surge para provocar vocês a pensarem fora da caixa e fazermos preparações diferentes com dois ingredientes muito comuns e fáceis de serem encontrados.

É uma ótima ideia também para os meus amigos celíacos que acompanham o blog e que as vezes ficam com receio de comprar um produto de chocolate feito com nozes por conta da contaminação com outros produtos feitos com trigo. Normalmente os chocolates fracionados não possuem glúten justamente por normalmente serem feitos em processos diferentes dos outros tradicionais. Usei para essa receita o chocolate amargo da Harold

INGREDIENTES:

  • chocolate meio amargo FRACIONADO
  • nozes
  • pinça de pegar gelo pequena

MODO DE PREPARO:

Derreter o chocolate em banho-maria;

Despejar as nozes dentro do vasilhame de chocolate derretido;

Em um tabuleiro, cubra com papel manteiga e com um pegando pegador de gelo pequeno pegue as nozes e coloque no papel manteiga. quanto preencher todo o tabuleiro, leve-o para a geladeira e espere 15 a 20 minutos que estará já durinho e ótimo para poder comer.

obs.: o Chocolate deve ser o fracionado, pois ele consegue formar uma casca linda e que não derreterá fora da geladeira.

Anúncios

Pão de Ló sem GLÚTEN

IMG_5854

Essa massa de pão de ló é para deixar guardada na gaveta. E sempre que você precisá-la fazer a uma pessoa que não pode ingerir glúten.outsidebox

Ou para você mesmo que não pode consumir glúten por algum motivo especial.

O que eu mais gosto nessa massa é que ela desmitifica certos pré conceitos: quando falam que fazer bolos sem glúten é difícil ou fica ruim.

E como é simples fazê-la sem realizarmos grandes alterações.

Aliás, para muitos que ainda insistem em dizer que para certas preparações é necessário o uso do trigo. Acho esse pensamento muito retrógrado em um mundo com tantos alimentos e tanta diversidade,  é diminuir demais a nossa capacidade de transformar o alimento.

Portanto, não fiquemos pensando dentro da caixa. A primeira regra que devemos ter em mente é justamente não pensar dentro dela

Vamos a receita:

INGREDIENTES:

  • 4 ovos
  • 180g de açúcar branco
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1 pitada de sal
  • 130g de amido de milho

PREPARO:

  • Coloque as claras e as gemas em duas vasilhas separadas. Misture o açúcar com as gemas. Adicione também a baunilha e bata com a batedeira até formar um creme claro e reserve;
  • Bata as claras em neve. Adicione o sal enquanto bate.
  • Misture as claras com o creme de gemas. Adicione o amido peneirado e volva delicadamente;
  • Pré aqueça o forno em temperatura média (190ºC).
  • Untar uma assadeira redonda com aproximadamente 30cm com óleo e amido de milho e despeje a massa.
  • A massa fica pronta em aproximadamente 20 a 30 minutos, ou até que se enfie uma faca afiada e ela saia limpa.
  • Após pronto, retire do forno e, deixe esfriar antes de desenformar.

RESSALVAS:

Fiz a massa não com açúcar branco conforme enalteço na receita, mas sim com açúcar demerara que é ligeiramente mais escuro, o que deixa a massa com uma tonalidade de caramelo conforme podem ver nas fotos. Caso façam com açúcar demerara, primeiramente deverá batê-lo no liquidificador, pois ele é muito grosso para fazer o creme de gemas inicial, podendo estragar a maciez da massa.

A massa tende a ficar com um gosto ligeiramente acentuado de ovo, normal em uma massa de pão de ló desse tipo, onde precisa-se de bastante creme de ovos e claras em neve para dar a aeração a preparação

A “Gourmetização” é mais antiga que a sua avó!!!

Para quem pensa que a “gourmetização” é algo moderno.

Achamos que muitos chefs e empresas estão se utilizando do “boom” da gastronomia em seus tempos modernos para fazer valer e vender os seus produtos.

Mas discordo disso veementemente. A prova disso: é esse anúncio da Nestle de 1932. Logo quando o Leite condensado foi lançado no Brasil. O anúncio tinha a finalidade de promover o consumo e o aumento do produto.

Sua descrição expressa nada mais do que a própria “gourmetizaçao” em si.
Com esse descritivo, até se compra a ideia.


Segue o anúncio:

“NENHUMA ALIMENTO É TÃO BENÉFICO, PRÁTICO E NUTRITIVO COMO O LEITE CONDENSADO MOÇA. PREPARADO COM LEITE FRESCO DOS MAIS PUROS E SADIOS. O LEITE MOÇA TEM AINDA A VANTAGEM DE SER CONCENTRADO SOB VÁCUO A BAIXA TEMPERATURA E CONTER NO ESTADO NATURAL VIVAS E INTACTAS TODAS AS VITAMINAS DO LEITE FRESCO. NA CALMA DE SEU LAR, EM APRAZÍVEIS PASSEIOS DOMINGUEIROS OU AGORA, NO TUMULTO DAS TRINCHEIRAS UMA LATA DE LEITE CONDENSANDO MOÇA É SUA RESERVA PRECIOSA DE ENERGIA, QUE MAL SE ABRE JÁ ESTÁ PRONTA PARA USO. NÃO DEIXE QUE A SUA CASA SINTA FALTA DE ALGUMAS LATINHAS DE LEITE CONDENSADO MOÇA”

“Na verdade toda essa palhoça significa: “eu sou um leite que foi acrescido de 30% de açúcar de seu peso bruto e retirado 60% de sua água de seu peso bruto. O resto é blábláblá….”

Do leite condensado de 1932 para o nosso futurista de 2015 pouco se mudou. Alias tudo continua o mesmo processo.

O importante é conotar sobre como o marketing daquela época, continua tão agressivo quanto o de hoje. “Leite fresco e puro”, ONDE???

Não sou contra a sua utilização, mas acho que todos nós devemos ter o consumo consciente! E para isso devemos nos indagar ao menos do que estamos comendo ou comprando. Seja nas gôndolas do supermercado ou no novíssimo restaurante que acabou de inventar o mais novo sorvete de creme “gourmet”.

O mais importante, devemos ser sempre críticos do que estamos comendo!!!

anuncio da nestle 1932

Comendo uma Lula viva!!!

Estar vivo é um conceito um tanto quanto deturpado para explicar tal fenômeno.Sagittated Calamary

Em tese nós humanos achamos que,.somente porque o coração para de bater então é dado o quadro clínico de morte.

A morte cerebral sim, mas não a morte celular. Ela demora mais tempo para ocorrer.

Quando um animal morre suas células dependendo de como ele foi acondicionado ou seu stresse para morrer ele demora por mais de 24 horas para suas células finalmente morrerem.

A falta de bombeamento de sangue e outros nutrientes além de oxigênio irá matar as células ao poucos, mas a morte total do ser não acontece instantaneamente como acham.

Então, sim o animal está vivo até porque ele está em processo de rigor mortis.

Realmente, não vai saltar do prato e começar a atacar as pessoas, mas suas células se contorcem pois ainda vivem.

Mesmo o animal estando morto.

DICA de Sucesso, seja um empreendedor FUNCIONAL!!!

A um tempo atrás, escrevi um post sobre como ser bem sucedido tendo uma empresa que venda “saúde”  nas redes sociais. Bastava tirar fotos nas redes sociais de biquíni em frente ao espelho e mostrar fotos de saladas. Atras disso tudo, bastava colocar o endereço de sua loja virtual de seus produtos tais como: bolsas, calças tipo leg, shakes e complementos vitamínicos.

Agora essa moda ficou um pouco mais em baixa, embora ainda não deixem de existir diversos exemplos que não convém salientar aqui.

Hoje o marketing virou os holofotes para outro lado no mundo da nutrição!!!

Entramos na era dos “tudo FUNCIONAL”

Porque funcional agora virou estratégia de marketing para tudo e todos os tipos de alimentos em todo o planeta Terra. Dessa forma a Nutrição Funcional que é uma abordagem completamente científica e metodológica está tendo seu termo “usurpado” por muitos de uma forma completamente arbitrária e sem nexo.

Conforme alguns autores, a definição de alimentos funcionais é simples e objetiva. E que a partir dela, abre-se um leque muito grande de alimentos. E todos com diversas alegações e infinitos usos. Apesar de não existir uma definição universal, existe um consenso:

“Alimentos funcionais são aqueles que contêm em sua composição, substâncias nutrientes ou não nutrientes, capazes de modular as respostas metabólicas do indivíduo, que resultam em maior proteção e estímulo à saúde”

Os primeiros estudos sobre alimentos que evidenciavam algum benefício à saúde foram de caráter epidemiológico, nele apontou-se algumas correlações. Tais como:

Consumo cotidiano de produtos de tomate que são ricos em licopeno, foi associado com a reduzida incidência de câncer de próstata (Giovanucci, 1999);

A ingestão elevada de chá verde ou chá preto, os quais são ricos em polifenóis, foi correlacionada à baixa incidência de câncer no aparelho digestório (Blot et alli, 1996);

A fibra alimentar, utilizada em grande proporção na dieta de algumas populações indígenas da África do Sul, foi utilizada para explicar a menor incidência de várias doenças do intestino, inclusive câncer de cólon e de reto (Cleave, 1974);

Pesquisas é o que não faltam nesse campo. Mas onde eu quero chegar com tudo isso???

É que o pessoal de Marketing descobriu o maior “filão” da atualidade.uvascomchocolate

É vender tudo e qualquer coisa com o RÓTULO DE FUNCIONAL.

Daqui a pouco iremos ver uma etiqueta nos tomates com os seguintes dizeres: Este alimentos é funcional!!!

Mas a “pornografização” da palavra funcional não para por ai.

Já vi de tudo para se vender algum produto sendo esse com alegações funcionais. Não que eles estejam errados,
pois realmente vendem produtos que contém em sua elaboração alimentos funcionais. vou citar alguns como exemplo:

Uva Passa com chocolate branco (claro né gente. A uva possui resveratrol e por isso podemos consumir esse alimento funcional)balsamico

– biscoitinho de goiaba (óbvio né pessoal, afinal o doce de goiaba a famosa goiabada tem bastante licopeno e com isso podemos considerar ele funcional)

– Vinagre balsâmico  (como não pensei nisso antes… imaginei agora um monte de resveratrol dentro do balsâmico envelhecido)

Madeleines funcionais (tão na cara né… de agora em diante todas as minhas madeleines serão funcionais. basta eu introduzir o óleo de coco para deixa-las ainda mais funcional)

– cursos de culinárias em profusão, afinal basta fazer uma pizza e colocar tomate para que esta vire funcional!!!

“Enfim, o que quero dizer é que os alimentos funcionais são, na verdade, “ingredientes” que devem ser inseridos diariamente nas refeições visando melhoria da saúde. Porém, o fato de um produto conter um “ingrediente” funcional não exime de forma alguma o fato dele conter alto índice de gordura ou carboidrato, por exemplo.”

Acho injusto com milhares de profissionais no mercado que fazer milhares de preparações saudáveis em seus GASTRONOMIA-FUNCIONAL-MARCELO-FACINIlocais de trabalho e simplesmente não são rotulados como funcionais.

É egoismo de nossa parte rotularmos nossos produtos como funcionais, quando estamos falando de alimento.

Ao fazermos um sanduíche de tomate com linhaça e queijo branco um rótulo de funcional, estaremos tratado a alimentação como MERCADORIA.

E ao fazermos dessa forma estamos retirando o alimento do status quo ALIMENTO UM DIREITO A TODOS!!!

Sejamos profissionais de saúdes mais conscientes.