Arquivo da tag: Gastronomia em foco

Empresas que vendem produtos Integrais terão de ser mais transparentes!!!

paes

Finamente, uma ação pública para deixar a “casa” dos produtos industrializados no Brasil um pouco mais arrumada.

As empresas fabricantes de pão integral, terão até 180 dias para colocar a porcentagem de farinha integral em suas embalagens.

Tal motivação surgiu de promotor Pedro Rubim, da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva e do Consumidor do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), onde foram observadas diversas denuncias sobre consumidores questionando a quantidade de farinha integral dentro da formulação de seus pães. Eu inclusive já tentei diversas vezes com as marcas supracitadas no artigo e jamais me deram uma resposta exata da quantidade, sempre diziam que tal formulação era segredo devido a receita do produto, tudo isso para mim é desculpa muito das esfarrapadas.

Infelizmente, as empresas se baseiam em uma resolução, a  263/2055, que regulamenta produtos à base de cereais, amidos e fatinhas , realmente, não estabelece quantias mínimas para alegação de que o produto é integral. “Dessa forma, se o produto utiliza qualquer quantidade de farinha integral em sua composição, a rotulagem alegará que há farinha integral em sua formulação”, explica a nota da reguladora.

A questão tomou tanta relevância que já tramita no Congresso Nacional o projeto de lei 5.081/2013, do deputado Onofre Santo Agostini (PSD/SC), que estabelece que para se intitular integral, o produto terá que apresentar em sua composição mais de 51% de grão integrais. O projeto já passou pela Comissão de Desenvolvimento Econômico e Comércio da Câmara dos Deputados, onde teve parecer favorável e ganhou um substitutivo, inclusive com acréscimo sugeridos pela Anvisa, como a ampliação dos parâmetros a outros produtos integrais como bolos, biscoitos, macarrão e até as próprias farinhas. A reguladora também sugere que a lei preveja uma punição por descumprimento. Agora o texto está na Comissão de Defesa do Consumidor, explica o autor do projeto Agostini.

Vamos ver se as empresas cumprem com o prometido!!!

Anúncios

Gastronomia do “Pode ser!!!”

Se alguém já viu o comercial da Pepsi, onde a companhia incita o “pode ser!”

Ficou conhecido por justamente no Brasil a maioria das casas vendem a concorrente Coca Cola. Então quando você pede Coca em um estabelecimento que não há tem o garçom prontamente fala: “Não tem Coca, pode ser Pepsi?

É dessa maneira que as gastronomia é encarado por muitos em nosso País.

Não quero falar mal diretamente de meus companheiros de avental, mas acho que eles deveriam tem mais cumplicidade quando produzem alguma receita que irão oferecer nos demais restaurantes.

Quando uma receita é elaborada e transpassada, ela sumariamente deve ser pesquisada antes de tudo.

A quantidade de gafes que se presencia no cenário gastronômico é gigante.

Até que ponto temos inovação em um prato que tem pelo menos 500 anos de história? Será que realmente é inovação rechear rabanadas e dizer que sua receita de bolo de coca cola é espetacular???

Exemplos não faltam e as gafes só aumentam.

Copiar e colar receitas é fácil, o difícil é transpor toda a receita com a hegemonia que ela deve ser e principalmente sem erros para os leitores que olham a receita e creditam nela um potencial o qual está fadada ao fracasso, pois está completamente errada.

Venho mostrar um exemplo clássico de uma receita fadada ao insucesso:

(vocês podem visualizar em: http://www.receitasdomarcos.com/2013/11/arroz-doce-com-limao.html)

ARROZ DOCE COM LIMÃO

EM  – AS 09:35
ingredientes
  • 1 litro de leite
  • 1 limão
  • 4 colheres de arroz
  • 6 colher de geleia de milho
 modo de preparo
  1. Põe-se o leite ao lume com a casca de limão.
  2. Quando levantar fervura, junta-se o arroz previamente lavado e o açúcar.
  3. Quando o arroz estiver cozido, juntam-se as gemas batidas.
  4. Depois leve de novo ao lume, juntam-se as 4 claras de ovo batidas em castelo, mexa bastante e sirva.

Vamos aos erros:

Nos ingredientes não estão descritos as quantidades de gemas!!!

O que eu faço com a geleia de milho???

Quanto de açúcar eu coloco dentro do arroz doce???

Se eu voltar ao fogo com o arroz doce com as gemas e as claras, terei arro doce com omelete cozido (será que ninguém percebeu isso???)

A foto não condiz com um arroz doce de omelete de ovo!!!

Enfim tudo errado!!!

Como eu disse a gastronomia do pode ser, possui muitos exemplos e abrange diversos aspectos como essa notícias do G1 sobre os preços abusivos na orla do Rio de Janeiro:

Praia no Rio tem salada de frutas por R$ 40 e porção de calabresa a R$ 60

Como eu disse: Exemplos não faltam e as gafes só aumentam.

Péssimas propagandas, ótimos exemplos!!!

A cada dia que passa, vejo mais e mais péssimas propagandas em gastronomia e ótimos exemplos de como não fazer algo de uma certa maneira.

faca de ceramica

Às vezes saem fotografias completamente fora da realidade tornando o produto que está se querendo vender  completamente ridículo.

O exemplo de hoje é essa foto que veem no canto direito.

Sem querer analisar a foto do ponto de vista fotográfico, o modelo que está segurando a carne, jamais segurou uma faca em toda a sua vida por dois motivos:

  1. O modo como ele segura a faca pela cabo, parece-me que ele está querendo cortar um pão, completamente sem vigorosidade para o alimento que está sendo cortado e, detalhe sem precisão nenhuma. Cortou-se todos os alimentos extremamente finos e na hora de fazer o corte da foto, finca-se a faca na carne com um “talonete” a ser cortado;
  2. O modo como ele segura o alimento. Ele DOBROU os dedos…jamais se dobra os dedos na hora de cortar alguma coisa. Tentem fazer o teste em casa. Vocês não irão conseguir cortar nem um alface, pois toda nossa precisão está na ponta dos dedos. Qualquer pessoa que realiza um mínimo de trabalho manual sabe disso. Imaginemos um fotógrafo mexendo em sua objetiva com os dedos dobrados??? Ou um artesão de barro fazendo seus trabalhos de dedos dobrados.

Claro que o fotógrafo teve algumas aulas de como fotografar alimentos, pois esta carne ao ponto daquela maneira, sem escorrer um filete de sangue, só mesmo com muito papel toalha. Além disso, a tábua está 0km.

Lembrando pessoal: é proibido o uso de madeira em cozinha.

Ps: Se eu compraria facas de cerâmica??? Gosto de facas de aço, tenho prazer em amolar facas. Além do mais, o fio obtido por meio de uma faca de aço jamais se comprara com o fio de uma cerâmica. A qualidade do corte de uma faca de aço é sem sombra de dúvidas muito superior ao de uma cerâmica