Arquivo da tag: História e Gastronomia

Toni Rodrigues o Maior Chachaceiro do mundo

Conheçam Toni Rodrigues, um cachaceiro irreverente.

Entrevista feita pela Tv folha, com esse grande mestre.

O Gordão do Trem e seus chocolates, SUCESSO no Ramal Japeri!

Passeando pela internet, me deparei com esse vendedor ambulante, que faz do marketing pessoal um produto de venda. De uma maneira muito criativa.

Acho incrível como certas pessoas, com um instinto completamente primitivo, conseguem usar diversas ferramentas de marketing ao mesmo tempo.

A gastronomia é um campo quase que infinito devido a inúmeras possibilidades existentes de combinações.

Ele poderia vender bolinho da Ana Maria, que venderia!

Bolinho de Chuva...
Bolinho de Chuva… (Photo credit: Vanessa Maurer)

Ele poderia vender bolinho de chuva da vovó, que venderia!

Ele poderia vender o que fosse, que na minha humilde opinião venderia.

A gastronomia tem dessas coisas, muito marketing e muita propaganda. As vezes nem sempre o que comemos, deveríamos realmente ser aplaudir.

As vezes deveríamos refletir sobre os produtos que realmente comemos. Se eles são tão saborosos, ou tão perfeitos assim para custar aquele valor praticado.

É como sentar em um restaurante e pagar R$60,00 por um caviar vegetal de quiabo, cuja os valores de matéria caviarprima não passam a casa dos R$0,50. Então paramos para pensar e nos perguntamos: onde foram introduzidos os outros R$59,50???

De maneira alguma, a proposta de hoje é duvidar dos preços praticados pelos restaurantes e outros produtos da redes de alimentação. Mas sim que devemos refletir mais sobre: o que pagamos e o que comemos.

Voltando ao vídeo, vejam esse maravilhoso ambulante que vende seus produtos com muita coragem, dignidade e ousadia.

Ahhhh e feliz dia do NUTRICIONISTA, NÓS MERECEMOS

Você conhece a fonte Adriano Ramos Pinto?

Você conhece a fonte Adriano Ramos Pinto?

No inicio do século IX fora fundada a em Empresa Adriano Ramos Pinto, famosa pelo seu vinho do Porto.

Em 1904 seu volume de exportação de vinhos do porto ao Brasil, era tão grande que chegava a 70% de todo o seu volume produzido chegando a cerca de 500mil garrafas, em sua grande maioria era para a atual Capital do Brasil. Na época o Rio de Janeiro.

O sucesso foi tamanho que a marca resolveu homenagear a o país com uma fonte monumental, de mármore italiano, fora então inaugurada em 1906, nos Jardins da Glória, e que hoje está entre a entrada do Túnel novo, ao lado do shopping Rio Sul