Arquivo da tag: noticias de gastronomia

A Gastronomia sobre Rodas. São os “Food Trucks”

A gastronomia sempre se reinventando, mas nem tanto…

Apesar da notícia ser nova nos Estados Unidos, para mim, jamais representou novidade. Visto que aqui já existem nossos “trailers ambulantes” há muitos anos.

“O mais engraçado disso tudo, é que: comida de rua no Brasil nunca foi novidade, mas quando a mídia anuncia que um determinado chef ou um restaurante famoso irá montar um trailer em um determinado local, é tanto alvoroço dando a entender que é uma grande novidade.”

Apesar de a legislação sanitária ser igual para todos, na prática não é isso que acontece. Para mim, o que parece é que a fiscalização nesse segmento sempre deixa a desejar. Principalmente nas festas ditas como: Gastronomia de Rua, que vêm explodindo nas grandes cidades.

Aliás, se fôssemos seguir à risca no Brasil, não poderia existir nenhum Trailer de alimentação por ocasião de nossa legislação. Mas isso é outra história.

Discordando um pouco do que o dono do restaurante falou, a concorrência em gastronomia é controvérsia. Acredito em más propostas para diferentes públicos.

Quando um estabelecimento vai mal e o da esquina vai bem, devemos antes de tudo avaliar se estamos fazendo algo de errado.

Bom, a gastronomia é vasta o suficiente para que todos possam trabalhar, basta atuar de maneira certa e para o público certo, usando sempre da estratégia e do marketing na medida certa.

Anúncios

Moço, que maça é esta???

nectarina

Essa me causou um certo espanto. Aconteceu quando estava no caixa de um Hortifruti.

O caixa olhou para mim e perguntou: “Moço, que maça é esta?”

Eu olhei para ele sem entender nada, afinal não tinha nem comprado maça. Rapidamente, olhei  todas as minhas compras, pois poderia ter pego alguma maça sem ter percebido. Já que a idade está chegando né…

nectarina (1)

Foi então que ele me aparece na mão com duas Nectarinas Nacionais.

Após explicar para ele que se tratava de um fruto da família dos pêssegos, ele me olhou com cara de espanto e comentou: “mas poxa, parece muito com uma MAÇA…”

Fiquei pensando a total falta de treinamento que as redes de supermercados e grandes varejistas possuem.

Não é uma crítica é apenas uma realidade presente. O garoto nem deve estar acostumado a consumir frutas, pois para ele isso é artigo de luxo. Pois bem, voltamos ao que interessa.

Breve Estarei colocando uma receita que fiz com que comprei, uma Clafoutis de Nectarina.

A CLAFOUTIS, é uma sobremesa clássica francesa. Podendo ser feita com inúmeros frutos. Sua variação mais famosa é a de Cereja

nectarina2

 

Péssimas propagandas, ótimos exemplos!!!

A cada dia que passa, vejo mais e mais péssimas propagandas em gastronomia e ótimos exemplos de como não fazer algo de uma certa maneira.

faca de ceramica

Às vezes saem fotografias completamente fora da realidade tornando o produto que está se querendo vender  completamente ridículo.

O exemplo de hoje é essa foto que veem no canto direito.

Sem querer analisar a foto do ponto de vista fotográfico, o modelo que está segurando a carne, jamais segurou uma faca em toda a sua vida por dois motivos:

  1. O modo como ele segura a faca pela cabo, parece-me que ele está querendo cortar um pão, completamente sem vigorosidade para o alimento que está sendo cortado e, detalhe sem precisão nenhuma. Cortou-se todos os alimentos extremamente finos e na hora de fazer o corte da foto, finca-se a faca na carne com um “talonete” a ser cortado;
  2. O modo como ele segura o alimento. Ele DOBROU os dedos…jamais se dobra os dedos na hora de cortar alguma coisa. Tentem fazer o teste em casa. Vocês não irão conseguir cortar nem um alface, pois toda nossa precisão está na ponta dos dedos. Qualquer pessoa que realiza um mínimo de trabalho manual sabe disso. Imaginemos um fotógrafo mexendo em sua objetiva com os dedos dobrados??? Ou um artesão de barro fazendo seus trabalhos de dedos dobrados.

Claro que o fotógrafo teve algumas aulas de como fotografar alimentos, pois esta carne ao ponto daquela maneira, sem escorrer um filete de sangue, só mesmo com muito papel toalha. Além disso, a tábua está 0km.

Lembrando pessoal: é proibido o uso de madeira em cozinha.

Ps: Se eu compraria facas de cerâmica??? Gosto de facas de aço, tenho prazer em amolar facas. Além do mais, o fio obtido por meio de uma faca de aço jamais se comprara com o fio de uma cerâmica. A qualidade do corte de uma faca de aço é sem sombra de dúvidas muito superior ao de uma cerâmica

Inventora cria “Vending machine” de batatas fritas!!!

batatafrita

A reportagem saiu na revista veja no caderno de nutrição no dia 30/08/2013. Ufaaaa, quase no dia do nutricionista.

Não que eu seja contra ou a favor das batatas fritas. Para mim, tudo tem que ser com moderação.

Mas em se tratando de batatas fritas na Bélgica dá até briga falar mal delas. Juntamente com a cerveja elas formam um grande ícone do país.

Apesar do nome popular delas em inglês seja FRENCH FRIES, os belgas se vangloriam de terem sidos os primeiros a inventar essa preparação tão popular. Porém os franceses advertem: “foram inventadas na Bélgica com a ajuda dos franceses.”

Mesmo na reportagem transparecer que a tal dona da ideia, inventou a máquina do século, a mesma já era conhecida a muito tempo.

Acredito que seja novidade para os repórteres da Revista Veja.

Confiram o vídeo no site da veja: Inventora cria ‘vending machine’ de batatas fritas

Conduta crítica sobre o frigorífico FRIBOI

carneos

Pronunciamento da Senadora Kátia Abreu no Senado Federal sobre o Frigorífico Friboi.

O pronunciamento tem 16 minutos e vale a pena dar uma conferida, pois quando trabalhamos com alimentação temos por obrigação zelar sobre a alimentação daqueles que consomem nossos alimentos.

Vale lembrar:

  • S.I.E.:O Serviço de Inspeção Estadual (SIE) tem como objetivo inspecionar, fiscalizar e controlar
    aspectos higiênico-sanitário dos produtos, bem como cadastrar e credenciar estabelecimentossie
    que comercializam e realizam as atividades de produção, armazenamento e beneficiamento de
    produtos de origem animal, seja eles comestíveis e/ou não comestíveis, adicionado ou não à
    produtos vegetais preparados, transformados, manipulados, recebidos, acondicionados,
    depositados e em trânsito, no território ESTADUAL e originários de estabelecimento que façam
    comércio intermunicipal propiciando, assim, a oferta de alimentos seguros à população.
  • S.I.F.:Tem por objetivo, a qualidade dos produtos e subprodutos de origem animal.  Desde o processo de abatesif das diversas espécies de animais até a elaboração dos produtos de origem animal comestíveis e os não comestíveis. A área de atuação esta atrelada às industrias. E, em casos extremos, também atuar no comércio varejista (parcerias). As empresas que pretendem atuar no comércio Interestadual e/ou Internacional. Por lei, são obrigados a se registrarem no MAPA

Tecnicamente se quisermos produtos de “melhor”procedência deveremos sempre procurar os que possuem o SIF, pois estes seguem um controle mais rígido higiênico sanitário

Os selos SIF e SIE abrangem os seguintes produtos:

  • Carnes e seus derivados
  • Ovos
  • Pescados
  • Leite e derivados
  • Mel e produtos apícolas
  • Aves

O Gordão do Trem e seus chocolates, SUCESSO no Ramal Japeri!

Passeando pela internet, me deparei com esse vendedor ambulante, que faz do marketing pessoal um produto de venda. De uma maneira muito criativa.

Acho incrível como certas pessoas, com um instinto completamente primitivo, conseguem usar diversas ferramentas de marketing ao mesmo tempo.

A gastronomia é um campo quase que infinito devido a inúmeras possibilidades existentes de combinações.

Ele poderia vender bolinho da Ana Maria, que venderia!

Bolinho de Chuva...
Bolinho de Chuva… (Photo credit: Vanessa Maurer)

Ele poderia vender bolinho de chuva da vovó, que venderia!

Ele poderia vender o que fosse, que na minha humilde opinião venderia.

A gastronomia tem dessas coisas, muito marketing e muita propaganda. As vezes nem sempre o que comemos, deveríamos realmente ser aplaudir.

As vezes deveríamos refletir sobre os produtos que realmente comemos. Se eles são tão saborosos, ou tão perfeitos assim para custar aquele valor praticado.

É como sentar em um restaurante e pagar R$60,00 por um caviar vegetal de quiabo, cuja os valores de matéria caviarprima não passam a casa dos R$0,50. Então paramos para pensar e nos perguntamos: onde foram introduzidos os outros R$59,50???

De maneira alguma, a proposta de hoje é duvidar dos preços praticados pelos restaurantes e outros produtos da redes de alimentação. Mas sim que devemos refletir mais sobre: o que pagamos e o que comemos.

Voltando ao vídeo, vejam esse maravilhoso ambulante que vende seus produtos com muita coragem, dignidade e ousadia.

Ahhhh e feliz dia do NUTRICIONISTA, NÓS MERECEMOS

Fotógrafo Gourmet. Vocês sabem o que é???

Um comercial da Empresa Claro faz jus ao título.

Apesar de não me enquadrar nesse tipo de “novo profissional” considero a propaganda de genialidade ímpar, devido a tamanha exploração que esse “novo segmento” tomou conta.

Eu diria: quase uma “pornografização” de nosso mundo extremamente “facebookzado

Assistam ao vídeo, e riam…