Arquivo da tag: Notícias

A apropriação de nosso paladar pela indústria

 

As grandes empresas em geral, por meio de diversas ferramentas gerenciais, sobretudo as de marketing e engenharia de produção, coloca-se no mercado como competente especialista na produção de determinado bem para fins específicos e, então, procura levar cada vez mais clientes a comprarem seus produtos.

À medida que a empresa ganha espaço no mercado, novas possibilidades devem ser criadas a fim de possuir sempre fluxos contínuos no aumento das vendas e, portanto, garantir a obtenção de maiores lucros. Ou seja, possui sempre como meta: “fazer novos clientes e influenciar consumidores”.

Resultado de imagem para marketing em alimentos

A indústria de alimentos, em particular, observando sempre a presente fragilidade dos Resultado de imagem para marketing em alimentosconsumidores, criou o mote do “Eu mereço!”, onde procura incutir no consumidor a ideia de que ele se acha, por direito e mérito, merecedor das facilidades oferecidas por produtos altamente industrializados, com a seguinte propositiva: ao consumir esse produto, estarei ganhando algum benefício.

Confira o artigo na integra:

A APROPRIAÇÃO DE NOSSO PALADAR PELA INDUSTRIA

Rio terá Comissão de Gastronomia

Resultado de imagem para rio de janeiro

A Secretaria de Estado de Cultura (SEC), por meio da  Superintendência de Economia Criativa e da Incubadora Rio Criativo está com edital aberto para a instituição da primeira Comissão de Gastronomia do Estado do Rio de Janeiro. Até o dia 19 de julho serão aceitas inscrições para candidatos e eleitores para o processo de eleição online. Serão eleitos 20 representantes da sociedade civil que atuam no campo da alimentação e cultura. O público poderá participar como eleitor, apoiando a candidatura de 10 diferentes segmentos, entre os quais, entidades que atuam com o Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA); movimento da sociedade civil que atue com Gastronomia, Comunidade Tradicional e organização do movimento de mulheres.

Para se candidatar a uma das representações, basta informar os dados do titular e suplente, anexar uma foto de cada membro, uma breve justificativa. Já os eleitores, basta informar os dados pessoais.

 Para apoiar nossa candidatura e as demais representações, ou se inscrever como candidato, acesse https://tinyurl.com/y9gzyc25 

A publicação dos eleitores e candidatos habilitados sairá no dia 25 de julho. De 07 a 11 de agosto será o período de votação pelo site da SEC. O resultado será divulgado no dia 15 de agosto. A comissão também será composta por sete representantes do poder legislativo, uma representação do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado (Consea) e uma da Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

A instituição da Comissão de Gastronomia é uma das diretrizes do Marco Referencial da Gastronomia como Cultura do Estado do Rio de Janeiro (Lei 7180/2015). A lei tem como Resultado de imagem para comissão de gastronomiaobjetivo abordar a gastronomia como uma política cultural ao dar visibilidade e fortalecer as culturas alimentares regionais, as atividades produtivas, comerciais, educacionais e  artísticas, ligadas pela relação com a comida, a sociedade e o território.

A comissão terá a incumbência de acompanhar as diretrizes da lei, conferir o selo Gastronomia é Cultura e fomentar a Semana da Gastronomia do Estado do Rio, que ocorrerá na terceira semana de setembro.

As informações completas sobre o processo de eleição do edital serão divulgadas durante o lançamento e estarão disponíveis na página da Secretaria de Cultura.

Para conhecer o Marco Referencial da Gastronomia como Cultura, acesse: https://tinyurl.com/ybhly96u

Para saber mais informações sobre o edital, confira o guia com as perguntas mais frequentes: https://goo.gl/ZM31eZ 

O que é saudável?

Queridos leitores, resgato um texto relativamente antigo sobre um questionamento que me fizeram sobre o que é uma comida saudável. Do questionamento, surgiu um pequeno resumo. O tempo passou e acabei perdendo o texto e por acaso resgatei revirando antigos papéis. Estejam a vontade para: comentar, contextualizar e discutir pois tudo que foi escrito é abordado pela minha ótica do que é o alimento.


O que é saudável????

Acho que nem sei por onde começar a escrever. E na verdade se fosse escrever algo sobre o assunto, teria que no mínimo fazer um livro somente sobre o assunto; então, segue um pequeno resumo.

COMIDA, É COMIDA!!!
A Comida, não é saudável ou não saudável.

A comida, não possui rótulos.
O alimento, foi elaborado na natureza com um propósito maior: no qual pegamos e o transformamos em comida. Comida essa, que terá a função mór de nos prover energia.

Então entenda que: alimento e comida são concepções diferentes.

Resultado de imagem para comida x alimento

O alimento, é aquele gerado pela “mãe natureza” e que em suas condições normais qualquer ser vivo possa usar ele em sua forma básica para se alimentar. É livre de qualquer transformação.

A comida, ela é obtida por meio da transformação do alimento. Ela simplesmente é um veículo facilitador na alimentação.

E onde está o saudável???
Em LUGAR ALGUM, POIS SAUDÁVEL NÃO É UM PRATO!!
Saudável é um hábito ele não deve ser colocado em voga em um prato, pois você não pode colocar juízo de valores sobre seu prato…

O juízo de valor é colocado por nós quando vemos um prato. De antemão, dever-se-íamos considerar um CRIME chamar uma preparação X ou Y de saudável, porque a contextualização dela foi feito por NÓS e muito mais a nível sociológico do que necessariamente, ajuizar se as respectivas preparação são realmente saudáveis.

Dessa forma, ao considerarmos arroz integral como saudável, e prospectamos esse “lindo” conceito adiante. Antagonicamente, podemos dizer que o arroz braco não é saudável!

alimentacao

Afinal se você ajuizou que um é saudável, deve-se existir um antagônico para a sua teoria!

Então pega-se esse mesmo arroz branco que foi ajuizado como sendo não saudável e ofereça-o à um mendigo. Porém, antes de oferecê-lo rotule para esse indivíduo, sobre todas as questões que envolvem uma comida saudável que ele irá te responder com a seguinte forma: “moça eu tenho fome…”

Portanto a contextualização sobre ser ou não ser saudável é muito mais antropológico do que necessariamente uma ajuizamento de valores sobre um determinado produto. Seja esse ajuizamento de caráter individual ou coletivo.

Resultado de imagem para juízo de valor

Resultado de imagem para juízo de valor

Então, eu não posso ajuizar um valor à uma preparação sem antes colocar em um contexto histórico-sócio-cultural. Caso contrário estarei sendo altamente PRÉ-CONCEITUOSO com o alimento que não tem nada haver com essa história.

Afinal o Arroz branco não brotou do nada. Ele foi plantado de forma integral e depois “beneficiado” pelo HOMEM. E que depois de ser colocado um monte de quinoa, chia ou qualquer outro ingrediente da moda, será vendido pelo alcunha de saudável.

Refutar a técnica para explicar o saudável o maior erro de história pois infelizmente caio no erro do paradoxo que irei explicar logo abaixo.
Falar que os meus legumes feitos no vapor são saudáveis, porque foram feitos a partir dessa técnica. É rejeitar a ideia que o mesmo arroz branco condenado e ojerizado como não saudável, POSSA SER FEITO NO VAPOR.
ENTÃO ORA, COMO EU POSSO ALEGAR QUE LEGUMES FEITOS NO VAPOR SÃO SAUDÁVEIS E UM ARROZ BRANCO FEITO PELA MESMA TÉCNICA NÃO?

Há de se contextualizar que o arroz integral (saudável) possui mais nutrientes que o arroz branco (não saudável), porém o paradoxo me permite fazer um arroz com legumes no VAPOR, possuindo tantos valores nutritivos quanto o arroz integral (ou até mais se formos calcular). Ou seja, agora o arroz branco não saudável, torna-se saudável?

Resultado de imagem para arroz integral x arroz branco
Outros exemplos poder ser feitos que se contextualizados, entrarão na lei dos paradoxos, na qual não se consegue explicar uma coisa por outra.

Então o que é o saudável??? O saudável É NECESSARIAMENTE UM HÁBITO QUE NÃO É SOMENTE ALIMENTAR, MAS SIM UM HÁBITO DE VIDA!!!

Chamar um prato de saudável é fazer dessa toda alienação, uma grande jogada de marketing…

Ao exemplo acima do arroz integral, escolha ele não porque ele é mais saudável mas sim por que ao consumi-lo você engloba diversos aspectos dentre eles:

  • produzem menos lixo, pois suas cascas não são descartadas no meio ambiente;
  • gastam menos energia para serem beneficiados, pois não necessitam de tanto beneficiamento;
  • são ingeridos na sua forma integral que foram produzidos tornando-os mais íntegros;
  • por serem integrais seu sabor é incrivelmente diferente dos beneficiados tornando-os diferenciados.

Resultado de imagem para SAUDÁVEL

Porém, independente se você consome ou não arroz integral e, independente do motivo. Procure: não rotular as coisas, preocupe-se com o lixo que você produz e os lixos que você consome (lembre-se que uma embalagem de arroz seja ele integral ou branco será lixo da mesma forma); mova-se mais e quando possível, use menos energia elétrica e mais energia de nosso próprio corpo; use menos industrializados seja eles rotulados como saudável ou não e faça mais comida caseira; e sobretudo tenham hábitos saudáveis.

Rio elegerá primeira Comissão de Gastronomia do Estado

A imagem pode conter: texto

Iniciativa busca dar visibilidade à gastronomia como política cultural

No próximo dia 8 de junho, a Secretaria de Estado de Cultura (SEC)  lançará um edital público para eleger a primeira Comissão de Gastronomia do Estado do Rio de Janeiro. O evento será realizado no auditório Barbosa Lima Sobrinho, na Facha, em Botafogo, a partir das 18h30. A iniciativa está ligada à Superintendência de Economia Criativa e da Incubadora Rio Criativo, junto a Comissão de Cultura da Alerj.

 

A instituição da Comissão é uma das diretrizes do Marco Referencial da Gastronomia como Cultura do Estado do Rio de Janeiro (Lei 7180/2015). A lei tem como objetivo abordar a gastronomia como uma política cultural ao dar visibilidade e

1200px-bandeira_do_estado_do_rio_de_janeiro-svg

fortalecer as culturas alimentares regionais, as atividades produtivas, comerciais, educacionais  artísticas ligadas pela relação com a comida, a sociedade e o território.

A comissão terá a incubência de acompanhar as diretrizes da lei, conferir o selo Gastronomia é Cultura e fomentar a Semana da Gastronomia do Estado do Rio, que ocorrerá na terceira semana de setembro. Para esta empreitada, serão eleitos, por meio de votação online, 20 representantes da sociedade civil que atuam, por exemplo, com Quilombolas, Mulheres, Direito Humano à Alimentação e Agricultura Familiar. A comissão também será composta por sete representantes do poder legislativo, uma representação do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado (Consea) e uma da Comissão de Cultura da ALERJ. As inscrições terão início no dia 8 e encerrarão em 19 de julho.

Além da candidatura das representações de segmentos ligados à Alimentação e Cultura, o público poderá participar como eleitor para eleger os membros da comissão. O lançamento será feito pelo secretário de Cultura, André Lazaroni; o presidente da Comissão de Cultura da Alerj, Zaqueu Teixeira; e contará com representantes do Grupo de Trabalho Gastronomia como Cultura, responsável pela elaboração do Marco Referencial.

As informações completas sobre o processo de eleição do edital serão divulgadas durante o lançamento e estarão disponíveis na página da secretaria de cultura (http://www.cultura.rj.gov.br/home/).

Para conhecer o Marco Referencial da Gastronomia como Cultura, acesse: https://tinyurl.com/ybhly96u

Visite a página do evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1513533222040142/

Cronograma de lançamento do edital

Início do cadastro de eleitores e candidatos: 08/06/2017, às 10h;

Término do cadastro de eleitores e candidatos – 19/07/2017, às 18h;

Publicação dos Eleitores e Candidatos habilitados – 25/07/2017, às 10h;

Início da votação – 07/08/2017, às 10h;

Término da votação – 11/08/2017, às 18h;

Resultado da votação – 15/08/2017, às 11h

Lançamento do edital Comissão da Gastronomia do Estado do Rio de Janeiro
Data: 8 de junho
Local: Auditório Barbosa Lima Sobrinho – Facha

Endereço: Rua Muniz Barreto, 51, Botafogo
Horário: 18h30
Não é necessário fazer inscrição

Vamos trocar sementes???

Essa é a proposta desse maravilhoso site, o SEMENTERIA  quee encontrei em trocas de conversas do Slowfood Brasil. Achei sua proposta muito inovadora e interessante.

Dando uma olhada no site, consegui encontrar plantas principalmente ervas que há muito tempo estava procurando para plantar e não conseguia achar.

n230_coentro_bravo-700x525
Manjericão bravo

Encontrei, ervas de alfavaca, manjericão zaatar e coentro do norte que em alguns lugares é chamado de coentro selvagem ou bravo pois dá um sabor forte e marcante de coentro e tem uma aparência um pouco mais “selvagem” por conta de suas folhas em formato de espinhos

Não deixem de olhar o site e boas trocas


Como Funciona e Política de Uso

O propósito do site Sementeria é facilitar a troca e doações de sementes de plantas lícitas no Brasil.

Você pode pesquisar todas as sementes que os usuários do Sementeria disponibilizam no site e, se estiver interessado em alguma, basta se cadastrar (ou logar se já for cadastrado) para entrar em contato com o guardião da semente. Algumas pessoas aceitam doar suas sementes, outras podem aceitar somente a troca. Essa conversa, como a troca de endereço e/ou depósito bancário referente aos custos de envio, são feitas através de e-mail.

Não é permitida a venda de sementes através do site.

Não é permitido o cadastro de sementes de plantas ilícitas. Por favor, denuncie para contato@sementeria.com.br.

O serviço é gratuito e trabalha por doação para cobrir custos de servidores. Você pode contribuir com qualquer valor:

Somos todos OTÁRIOS!

logo-minhavidaNão é a primeira vez que o yahoo Minha Vida faz um erro boçal deste e provavelmente não será a última.

Tudo isso porque existe uma falta de empenho total e completo de fazer as reportagens com maior comprometimento com o alimento e as ciências da Nutrição.

A reportagem era sobre o Couve-flor pertencente a família das brássicas onde também estão classificadas o repolho, brócolis e a couve.

Conseguiram confundir couve flor com brócolis, INACREDITÁVEL!!!

Sem mais o que comentar,  (clique na foto para ampliar)

couveflor-brocolis

Iogurte Greco Batavo faz propagada enganosa!!!

grego_morango_pote_A-1024x682

 

Vamos tomar cuidado com esse tipo de propaganda.

No rótulo, diz que ele tem duas vezes mais proteínas que um iogurte tradicional. Porém ao olhar seu rótulo vê-se queiogurte_natural_integral ele possui a quantidade de proteínas normais para um iogurte natural por porção.

Questionem quando virem propagandas do gênero, o alimento que faz o iogurte greco é o mesmo que faz o iogurte natural da casa de vocês, a matéria prima não muda. Em suma, a não ser que eles tenham inserido proteína de alguma forma, o leite continuará sendo leite.

A porção do iogurte Greco é de 120g enquanto os iogurtes tradicionais contêm, aproximadamente, 170g.

A quantidade de proteína no Iogurte Greco indicada no rótulo é de: 7,4g por porção de 120g

A quantidade de proteína média em um iogurte natural é de: 7,0g por porção de 170g

Se fossemos fazer uma regra de três para igualar a porção, verificaremos que o iogurte greco irá ter 10,4g de proteína por 170g de porção

Em suma: um aumento de 42% aproximadamente e não 2 VEZES CONFORME INDICA O RÓTULO.

Fora que a porção de proteína do iogurte Greco se equipara ao de qualquer iogurte Natural tradicional.

Afinal: o normal é consumir apenas 1 porção por vez. Dessa Forma podemos falar que o Iogurte da Greco possui uma densidade maior, até explica a sua forma bem mais compacta e densa.

Portanto não escolham ele porque TEM MAIS PROTEÍNAS e fará melhor a sua saúde. Pois Iogurte natural, é iogurte natural e sua função FUNCIONAL não muda!!! Desde que acondicionado Adequadamente!

iogurte-grego-batavo

Anvisa proíbe venda de 20 marcas de whey protein!!!

whey-protein

Suspensão vale para os lotes testados pela agência, que apresentaram irregularidades na quantidade de nutrientes informada nos rótulos

Veja a reportagem completa na Revista Veja

Os rótulos foram proibidos pois não declaravam exatamente a quantidade de proteínas que estava contidos nos rótulos e alguns deles também tinha produtos não declarados em sua rotulagem como: amido, milho e soja.

Para os que estão pouco se importando, vejam quanto vocês pagam com o whey protein da vida e façam uma comparação de quantos ovos conseguiriam comprar.

As marcas proibidas são:

Super Nitro Whey NO2 – American Line Suplementsproteina-soro-leite
3W – Fast Nutrition
Whey Protein Optimazer – Cyberform
Whey NO2 Pro Baunilha – Pro Corps
Whey NO2 Pro – Pro Corps
Whey 5W Pro – Pro Corps 
Ultra Pure Whey+ Isolate Whey – Nutrilatina Age Superior
Extreme Whey Protein sabor morango – Solaris
Extreme Whey Protein sabor baunilha – Solaris
100% Ultra Whey – Ultratech Supplements
Bio Whey Protein – Performance
Peter Food – Whey NO2 + Creatine
100% Whey Xtreme – Pharma
Super Whey 100% Pure – IntegralMedica
Super Whey 3W – IntegralMedica
Fisio Whey Concentrado NO2
Designer Whey Protein
Muscle Whey Proto NO2 – Neo Nutri
Whey Protein 3W – DNA Design Nutrição Avançada
Isolate Whey – Neo Nutri

Agora foi a vez dos Supermercados Zona Sul – PROCON mais uma vez!!!

zona-sul

 

Se a Fiscalização sanitária não ajuda, ao meno o PROCON tem estado bastante ocupado no Rio de Janeiro.

O que eu fico mais impressionado é o balanço final da operação. Os números são astronomicamente, jesus cristo carne vencida desde setembro e em Copacabana teve somente 180kg de carne apreendida de uma só vez. Em destaque para os:

4 – Leme (Avenida Atlântica, 866): 72kg de carne moída industrializada Friboi. Venda suspensa.

5 – Copacabana (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1369): 21kg e 600g de carne moída Marfrig.

6 – Humaitá (Rua Humaitá, 110): 32 bandejas (600g) de carne moída Marfrig, 38 bandejas (500g) de carne moída Friboi. Produtos retirados da área de vendas devendo-se dar outra destinação que não seja a venda ao consumidor.

7 – Copacabana (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1200): 65kg de carne moída Friboi e 60kg de carne moída Marfrig.

8 – Flamengo (Rua Senador Vergueiro, 51): 25kg de carne vencida em setembro de 2013, 124kg de carne e 21kg e 730g de pão congelado sem especificação, 16 bandejas (500g) de carne moída Friboi destinadas a outro fim que não seja a venda ao consumidor.

9 – Botafogo (Rua Arnaldo Quintela, 70): 25kg e 900g de carne moída embalada.

14 – Leblon (Rua Bartolomeu Mitre, 705): 34kg e 580g de carne moída na área de venda.

16 – Leblon (Rua Carlos Góis, 344): 30kg de carne moída Marfrig para devolução ao fabricante.

17 – Copacabana (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 591): 180kg de carne moída Friboi.

19 – Ipanema (Rua Prudente de Moraes, 49): 87kg e 960g de alimentos vencidos entre carne bovina, queijos e cream cheese. Máquina de moer interditada.

 

 

 

Segue a Notícia na integra:

Procon Estadual recolhe mais de uma tonelada de produtos impróprios no supermercado Zona Sul

ASecretariade Estado de Proteção e Defesa do Consumidor (Seprocon), através do Procon Estadual, realizou nesta terça-feira (28/01) uma fiscalização, em conjunto com a Secretariade Estado de Fazenda, nas filiais da rede de supermercado Zona Sul. No total, a operação vistoriou 28 estabelecimentos, dos quais o Procon Estadual autuou 20,zonasul2 que serão multados. Desses, 17 cometiam uma irregularidade em comum: a venda de carne previamente moída – o que é proibido no estado do Rio. Foram recolhidos pela fiscalização mais de uma tonelada de produtos impróprios para consumo, dos quais 822kg eram de carne moída.

O objetivo da ação conjunta foi identificar redes de varejo que estejam com produtos vencidos, infligindo o Código de Defesa do Consumidor e praticando sonegação fiscal.

No Leblon, na filial da Dias Ferreira, os fiscais encontraram 9kg e 695g de carne esverdeada no local onde ficam as que serão moídas. Também foram recolhidos no estabelecimento 28kg e 176g de pastas diversas e 3kg e 40g de muçarela de búfala vencidos, além de 1kg e 492g de manjuba e 8kg e 695g de camarão sem identificação do prazo de validade.

Em um das filiais do Flamengo, na Rua Senador Vergueiro, foram recolhidos 25kg de carne vencida em setembro de 2013. Os fiscais também encontraram 124kg de carne e 21kg e 730g de pão congelado sem especificação do prazo de validade, além de 16 bandejas (500g cada) de carne moída industrializada. Mesmo carne moída industrializada, por lei, não pode ser comercializada no estado do Rio. Em 12 dos supermercados autuados os fiscais identificaram a existência de carne que já vem moída industrializada e terão de ser devolvidas aos produtores.

As filiais do Supermercado Zona Sul que não apresentaram irregularidades foram as seguintes: três em Copacabana (Avenida Rainha Elisabeth, Avenida Nossa Senhora de Copacabana e Rua Francisco Sá), Jardim Botânico (Rua Pacheco Leão, 16), Recreio (Avenida das Américas, 16237), Gávea (Avenida Rodrigo Otávio, 269), Parque das Rosas (Avenida das Américas, 3665) e Olaria (Avenida Brasil, 9561).

“Fizemos a primeira fiscalização deles quando rebemos uma denúncia em maio do ano passado. Encontramos na ocasião carne podre sendo reprocessada e colocada à venda de novo. Nada mudou, continuam fazendo a mesma coisa. Eles não aprendem. O caso do Supermercado Zona Sul não é mais de defesa do consumidor, mas de polícia”, declarou a secretária de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor, Cidinha Campos.

Balanço da Operação “Somando Forças”:

1 – Botafogo (Rua Bambina, 36): 9kg e 600g de carne moída em estoque; 1kg e 200g de lombo canadense, 27kg de farinha de rosca e 6kg de linguiça calabresa vencidos.

2 – Jardim Botânico (Rua Jardim Botânico, 81): 50 bandejas (500g) de carne moída Friboi na câmara de resfriamento. Os produtos devem ter outro destino que não seja a venda ao consumidor nesse estado.

3 – São Conrado (Estrada da Gávea, 870): 84kg de carne moída industrializada Friboi, 3kg e 92g de bacalhau do porto sem as devidas especificações, produtos e bebidas diversas armazenados em contato direto com o chão do estabelecimento.

4 – Leme (Avenida Atlântica, 866): 72kg de carne moída industrializada Friboi. Venda suspensa.

5 – Copacabana (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1369): 21kg e 600g de carne moída Marfrig.

6 – Humaitá (Rua Humaitá, 110): 32 bandejas (600g) de carne moída Marfrig, 38 bandejas (500g) de carne moída Friboi. Produtos retirados da área de vendas devendo-se dar outra destinação que não seja a venda ao consumidor.

7 – Copacabana (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1200): 65kg de carne moída Friboi e 60kg de carne moída Marfrig.

8 – Flamengo (Rua Senador Vergueiro, 51): 25kg de carne vencida em setembro de 2013, 124kg de carne e 21kg e 730g de pão congelado sem especificação, 16 bandejas (500g) de carne moída Friboi destinadas a outro fim que não seja a venda ao consumidor.

9 – Botafogo (Rua Arnaldo Quintela, 70): 25kg e 900g de carne moída embalada.

10 – Leblon (Rua General Artigas, 325): 532g de sobra coxa vencidos e 61kg e 500g de carne moída Friboi.

11 – Leblon (Rua Dias Ferreira, 290): 9kg e 695g de carne com aspecto ruim e cor esverdeada perto da máquina de moer, 1kg e 492g de manjuba e 8kg e 695g de camarão sem identificação, 28kg e 176g de pastas diversas e 3kg e 40g de muçarela de búfala vencidos.

12 – Flamengo (Rua Marquês de Abrantes, 181): 5kg e 316g de carne vencidos, 2kg e 800g de carpaccio com embalagem violada, 14kg e 240g de carne sem especificação e 20 bandejas (500g) de carne moída Friboi que deve ser destinado a outro fim que não seja a venda para os consumidores.

13 – Urca (Rua Marechal Cantuária, 178): 6 embalagens (400g) de polpetone de carne acompanhado de risoto gourmet vencidos e 56kg e 845g de carne moída embalada.

14 – Leblon (Rua Bartolomeu Mitre, 705): 34kg e 580g de carne moída na área de venda.

15 – Laranjeiras (Rua Esteves Júnior, 36): 5kg e 276g de carne vencida, 81 bandejas (500g) de carne moída Friboi.

16 – Leblon (Rua Carlos Góis, 344): 30kg de carne moída Marfrig para devolução ao fabricante.

17 – Copacabana (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 591): 180kg de carne moída Friboi.

18 – Ipanema (Rua Visconde de Pirajá, 504): 2kg de pastas vencidas e 3kg de pães sem informação. Máquina de moer interditada.

19 – Ipanema (Rua Prudente de Moraes, 49): 87kg e 960g de alimentos vencidos entre carne bovina, queijos e cream cheese. Máquina de moer interditada.

20 – Ipanema (Rua Visconde de Pirajá, 118): 11kg e 392g de queijos, truta e salmão vencidos; 1kg e 650g de salame e blanquet sem informação e 10kg e 45g de produtos embalados que seriam, aparentemente, revalidados. Máquina de moer interditada.

PROCON “Ataca” novamente!!! Prende gerente do Prezunic

No meio a tanta desordem que anda acontecendo no Rio de Janeiro, um órgão o PROCON não está dando folga para os que não gostam de andar na linha.

Para a nossa alegria, pois já estamos sufocados de tantos inescrupulosidade no setor de alimentos no Rio de Janeiro. Alias não só no Rio mas em todo o Brasil o descaso é uma constante. Alimentação é coisa séria e deve ser tratada com respeito!!!

Segue a reportagem:

Procon-RJ encaminha gerente do Prezunic à Delegacia do Consumidor por esconder carne moída

16.01.2014 – 20:17

A_1389910655.04.jpg

Em nova edição da Operação Boi Ralado, realizada nesta quinta-feira (16/01), a Secretaria de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor (Seprocon), através do Procon-RJ, vistoriou filiais do Supermercado Prezunic na cidade do Rio com o objetivo de identificar estabelecimentos que comercializam carne previamente moída, o queé proibido no estado. Os fiscais do Procon-RJ conduziram o gerente da filial de Bonsucesso à Delegacia do Consumidor para prestar depoimento por tentar esconder da fiscalização 13,5kg de carne moída. Ao todo, 11 filiais foram autuadas e serão multadas. Na ação foram recolhidos e descartados 410kg e 640g de produtos impróprios para consumo. Desses, 101kg e 340g eram de carne previamente moída.

Na filial de Bonsucesso, os fiscais encontraram a carne moída escondida dentro de embalagens de outras carnes no frigorífico. Além da carne moída, os fiscais recolheram 43kg de carne vencida. Os fiscais interditaram a máquina de moer carne na mais recente filial do Recreio dos Bandeirantes e no Campinho, por estarem localizadas num local em que os consumidores não podem vê-las. E, pelo Decreto Estadual 6538/83, acarnesó pode sermoídana hora da compra e na presença do consumidor. Elas só voltarão a ser utilizadas quando estiverem num local que possam ser vistas pelos clientes.

A filial da Ilha do Governador foi a que teve maior quantidade de produto recolhido: 129kg de pedaços de carne sem Procon1 (1)informação do seu prazo de validade. O gerente informou que essa carne seria descartada, mas se encontrava localizada em local impróprio; ao lado da máquina de moer, que estava com restos de carne moída. No Engenho Novo, a fiscalização encontrou 41kg de carnes que já vieram moídas do fornecedor, o que também contraria as normas do Decreto Estadual 6538/83. Os fiscais orientaram os responsáveis pelo estabelecimento a devolver os pacotes para o fabricante.

Além das 11 filiais autuadas que serão multadas, os fiscais vistoriaram mais seis que não apresentaram irregularidades: Pechincha, Freguesia (Jacarepaguá), Méier, Padre Miguel, Olaria e a antiga filial de Recreio dos Bandeirantes.

Balanço da Operação Boi Ralado:

1 – Itaoca: 43kg de carne vencida e 13kg e 500g de carne moída escondidos no meio das caixas de outras carne da câmara frigorífica com o intuito de iludir os fiscais. O gerente foi encaminhado para a delegacia de polícia especializada (Decon);

2 – Nova Loja Recreio: 658g de carne moída em estoque; 17kg e 530g de carne bovina sem informação. Máquina de moer interditada até que se providencie uma maneira do consumidor ver o procedimento;

3 – Campinho: 32kg de carne moída em estoque e 37kg e 500g de carne sem especificação encontrados no açougue. Máquina de moer interditada;

4 – Ilha do Governador: 129kg de pedaços de carne sem informação ao lado da máquina de moer que estava com restos de carne moída. Segundo o gerente, tal carne estava reservada para descarte, apesar de não estar em local apropriado;

5 – Realengo: 3kg e 700g de tremoços, cereja e bacon vencidos; 8kg e 900g de lasanha, frango e linguiça impróprios para consumo por estarem com a embalagem violada e aparência ruim e 4kg e 500g de carne moída em estoque;

6 – Vista Alegre: 22kg de carne moída em estoque;

7 – Penha: 22kg e 800g de carne moída em estoque;

8 – Cachambi: 35kg de diversas carnes, 1kg de queijo prato e 1kg de salaminho sem especificação encontrados na câmara frigorífica;

9 – Engenho Novo: 26kg e 500g de frango moído e 14kg e 500g de carne moída, ambos da marca Rica, que serão devolvidos ao fabricante. As carnes do supermercado estão sendo moídas somente na presença do consumidor;

10 – Cidade de Deus: 22kg e 500g de linguiça portuguesa vencidos; 3kg e 580g de queijo parmesão visivelmente mofado e 6kg e 590g de queijo prato e linguiça portuguesa sem especificação;

11 – Guadalupe: 5kg e 884g de carne moída em estoque.