Arquivo da tag: receitas que dão certo

Fazendo sorvete de Maracujá

Post rápido pois o dia é longo.

Postei um vídeo no instagram fazendo sorvete de maracujá e muitos dos meus seguidores me pediram no privado para eu explicar como eu fazia.
Gente fazer sorvete não tem mistério. O mistério está em deixá-lo não derreter por muito tempo sem colocar muita porcaria dentro.

Resultado de imagem para maracujá

Quanto mais cremoso melhor?

Sim né! Todos nós gostamos de sorvetes bem cremosos. O problema, é que quanto mais cremosos o sorvete é, mais gordura ou liga eu preciso colocar para deixá-lo assim.

Sorvetes caseiros feitos somente a base de fruta, tentem a ter um sabor diferente dos pexels-photo-208147.jpegindustrializados e são menos cremosos.

Isso se dá a diversas maneiras, a principal delas é inserindo gordura trans ou saturada na preparação, porém não me atenderei muito explicando isso. Pois,  o post vai ficar muito longo.

Pois então, como faço sorvetes?

A premissa básica para fazer um sorvete é: partículas minúsculas de gelo.

Porém fazer um sorvete caseiro do zero sem uma máquina de sorvete é muito, mas muito demorado. Especialmente se você está fazendo um sorvete que não leve em sua base polpa de fruta.

Para facilitar o processo, eu uso uma sorveteira simples e básica como essa aqui:

Foto 1 - Máquina Para Sorvete Branca Cuisinart -220v Ice-21

Essas sorveteiras consistem em um bowl de aço com líquido super-gelado dentro e uma pá giratória. Você coloca o líquido dentro, liga a máquina e o recipiente começa a girar junto com a pá. À medida que o recipiente vai girando em contato com o líquido dentro, o líquido congela e a pá vai arrastando a parte congelada para dentro da massa. Formando micro-cristais de gelo.

Depois de um tempo na máquina o suco, transforma-se aos poucos em sorvete e está pronto para saborear!

Só isso?

Mais ou menos. O grande problema é que quando mais líquida e menos gordurosa for a base, mais difícil é de fazer o sorvete ficar: cremoso, consistente e derreter muito rapidamente

Então como faço um sorvete gostoso que não derreta e tenha cremosidade sem entupir minha receita de gordura?

Basta adicionar liga. No meu caso, eu prefiro usar uma liga de amido de milho. É barata, fácil de fazer, prática e não deixa gosto residual.

Então segue a receita da liga básica:

  • 2 colheres de sopa de amido de milho
  • 100ml da receita base do sorvete que você for preparar. Ex.: base do sorvete de morango, base do sorvete de maracujá, base do sorvete de chocolate, etc.

Em uma panela, misture a base do sorvete com o amido de milho. Misture bem até ficar sem grumos. Leve a mistura ao fogo baixo e deixe lá até levantar fervura.

Acrescente essa liga básica para bater no liquidificador junto com a base do sorvete

Afinal, que raio de base é essa?

Vou me atentar à falar da base de maracujá, na qual eu fiz o sorvete.

  • 2 maracujás
  • 800 a 1000ml de leite ou água caso não deseje fazer a receita com leite
  • 6 a 8 colheres de açúcar

Bata, tudo no liquidificador. Separe 100ml desta base para fazer a liga básica.

Depois da liga básica pronta, retorne novamente ao liquidificador para bater tudo e ficar homogêneo.

Levar à sorveteria e aguardar virar sorvete.

IMG_20180122_221142.jpg

É isso!!!

Acharam difícil?

Existem mil maneiras de fazer sorvetes e, essa é apenas uma delas. O importante é o sorvete pronto no final das contas. Postei essa, porque eu acho prática rápida e fácil de se fazer.

Postem aqui suas sugestões de como vocês fazem os sorvetes de vocês.

 

Anúncios

Queijo frescal artesanal

Jpeg

Sempre que posso, tento fazer de minha alimentação a mais artesanal possível. Portanto tento fazer dela a menos industrializada possível, e isso inclui queijos.

Já compartilhei com vocês em outro post a receita de meu requeijão caseiro.  Agora compartilho outra receita que gosto muito e que faço sempre em casa. Fica mais barato que os queijos cotages tradicionais, a receita rende 500g de queijo tipo frescal e custa R$3,00. A textura é ligeiramente diferente, pois é um queijo artsanal sem prensagem, tornando-se mais úmida e mais cremosa que os industrializados e os artesanais tradicionais.

Para facilitar o processo é você necessitará de uma iogurteira elétrica. Ela Resultado de imagem para iogurteiramantem a temperatura de maneira controlada por várias horas e dessa forma isso será importante para fazer um queijo controlado e livre de microorganismos.

A iogurteira deverá ser daquelas de base única e que normalmente cabe 1L de leite como a da foto ao lado.

Um adendo importantíssimo: todos os utensílios, tigelas e quaisquer outros objetos utilizados na elaboração do queijo, deverão primeiro serem fervidos por 15 minutos. Depois de esterelizados, tomar cuidado para não encostarem esses objetos em nenhum lugar contaminante novamente. Utilize sempre luvas descartáveis nesse processo. Assim você garante um controle microbiológico mínimo.

Para o descanso da massa coalhada, você irá precisar de um pano fino virgem (ou seja, Imagem relacionadaque nunca tenha usado em nenhum tipo de situação), eu particularmente uso pano de fraldas, daquelas de tecido fino como a da foto ao lado. Não se esqueça de ferver o pano ante de usar para fazer o queijo. Quando terminar o queijo, basta lavar individualmente com detergente e armazená-lo em um local sem contaminantes. Particularmente, eu coloco o pano limpo dentro de um saco plastico e guardo no congelador. Assim evito que crescam fungos, bolores e bactérias indesejáveis no pano.

Vamos a receita.

  • 1L de leite UHT
  • 75ml de vinagre de maçã
  • temperos e ervas aromáticas de sua preferência
  • sal a gosto

Modo de preparo:

  • colocar o leite na iogurteira;
  • acrescentar o vinagre;
  • mexer com uma colher de inox até que o leite talhe;
  • ligar a iogurteira e deixar funcionando por 8 horas;
  • ao final, pegue o pano limpo e cubra sobre uma tijela e faça com o pano, similar à um coador de pano para coar café.
  • despeje a massa sob o pano e deixe escorrer todo o líquido, feche o pano com a massa de queijo dentro e esprema formando uma bola (cuidado para não espremer muito e deixar a massa muito seca e sem humidade.
  • antes de deixar a massa de quejo descansar, tempere do seu gosto, colocando: sal, pimenta, ervas, nós moscada ou qualquer outra especiaria para dar sabor ao seu queijo.
  • pegue o coador de inox e coloque-o sobre uma tijela pequena e coloque a massa de queijo espremida ( e ainda com o pano), dentro dele. Coloque na geladeira e deixe escorrendo por 4 a 5 horas aproximadamente.
  • ao término desse tempo, abra o pano e coloque a massa de queijo em um recipiente que deseje e seu queijo pronto para ser servido.

Outra maneira de temperar seu queijo é fazendo a prensagem por fora. Dessa forma: podese colocar ervas ou mistura de ervas com pimentas sobre a massa fresca de queijo e colocar uma prensa por cima dela conforme a foto abaixo.

Resultado de imagem para queijo artesanal temperado

 

 

 

Pão de queijo feito em forma

Amigos, peço desculpas ao longo período em que estive fora de meus pots. Finalmente estou de volta e com força total. Pretendo fazer um post novo por semana de receitas e além disso estarei escrevendo algumas críticas sobre gastronomia e nutrição. Críticas nas quais acho válidas de compartilharem com vocês.

Caso desejem enviar um email, basta clicar aqui.caneles_stemilion

A receita de hoje é uma variação de uma antiga receita que tenho de pão de queijo de sanduicheira e, resolvi fazer na forma que tenho de bolinhos de cannelé de Bordeaux, no entanto pode se usar qualquer tipo de forma antiaderente.

Segue a receita:

  • 3 ovos
  • 1 xícara de leite
  • 2 xícaras de polvilho azedo
  • 1 colher de sopa de sal
  • 1/3 de xícara de azeite ou qualquer gordura de sua preferência.
  • 1 1/2 xícara de queijo minas padrão ralado no ralo fino.

Modo de Preparo:

Misture todos os ingredientes com o auxílio de um batedor, colher de silicone ou batedeira até que tudo fique homogêneo.

obs.: a massa deverá ficar na consistência líquida.

Coloque a massa nas formas, porém somente até a metade e coloque no forno previamente aquecido à 200°C, por 30 a 45 minutos aproximadamente.

O resultado é esse. Na forma os pães de queijo tendem a ficarem bem macios e sem muita casca típicos dos pães de queijo tradicionais. Isso porque, a própria forma oferece uma proteção para os pães que estão assando, deixando-os mais macios, fofos e concentrados de sabor.

Espero que tenham gostado, pois estavam maravilhosos.

 

Aprenda a fazer REQUEIJÃO verdadeiramente CASEIRO

IMG_6613

O termo “caseiro” virou mais que moda, é um “mote”.

Porém, muitos não tem a menor ideia de como usar da maneira correta.

Para ser caseiro, devemos usar a menor quantidade possível de ingredientes processados, ultra processados e principalmente corantes e flavorizantes. Devemos obter o sabor de nossas preparações sem a interferência de produtos químicos, mesmo que eles sejam obtidos por meio de produtos naturais.

Movimento Comida de VerdadeComo parte do Movimento comida de Verdade, farei para vocês um requeijão verdadeiramente caseiro.

A receita é muito simples e pode ser feita de diversas maneiras, bastando ter um pouco de criatividade você terá sempre a mãos um requeijão de altíssima qualidade e o melhor de tudo VOCÊ SABE O QUE TEM DENTRO DELE, pois no produto industrializado, quem garante: como foi produzido, onde foi produzido, a maneira como foi armazenado e a quantidade real dos ingredientes ali dentro inseridos.

SEGUE A RECEITA

INGREDIENTES:

  • 350 a 400g de queijo minas padrão
  • 500ml de creme de leite fresco
  • 1 pedaço pequeno de cebola
  • 1/3 de dente de alho inteiro

MODO DE PREPARO:

  • Cortar o queijo em quadrados pequenos, colocar no liquidificador e deixar reservado;
  • Adicionar o creme de leite fresco em uma panela com a cebola e o alho. Colocar em fogo alto até levantar fervura. Quando isso ocorrer apague o fogo e despeje diretamente no copo do liquidificador;
  • Ligar o liquidificador na potência máxima e deixar bater bem até homogeneizar a massa; Logo em seguida colocar na potência baixa e deixar bater por aproximadamente 2 minutos.
  • reservar em potes de vidros já previamente esterilizados.

A receita, rede 3 potes de 200g e custa em média R$5,00 cada pote.

Você poderá guardar os potes no freezer por até 4 meses.

Em geladeira eles duram no máximo 7 dias em geladeira.

Quando for descongelar, utilize uma faca de pão para homogeneizar novamente o requeijão depois de descongelado.

IMG_6595

Pizza de Quinoa -SEM GLÚTEN

Porque eu gosto dessa pizza?

Primeiro, ela desmitifica

Não que eu tenha achado a pedra santa, pois a receita já existe a muito tempo.

O que eu fiz: fazer com que todos consigam reproduzi-la , pois muitas dessas receitas que via na internet a sua grande maioria não funciona.

Quando fiz a apresentação do meu Workshop no COINE (congresso de nutrição especializada) e quis trazer uma pizza que ao saboreá-la identificasse como uma.

Porém, o mais importante é entender que como a sua base é de amido de milho, sua concepção é uma massa de panqueca sem glúten.

Vamos a receita:

INGREDIENTES:

  • 150g de quinoa crua
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 2 ovos
  • 1 ramo de salsa cortado (opcional)
  • 1 dente de alho esmagado  (opcional)
  • queijo muçarela (para a pizza)
  • molho de tomate (para a pizza)

Modo de preparo:

  • Coloque a quinoa em uma panela com água suficiente para cobrir. Coloque no fogo para cozinhar a quinoa. Ferva por 20 minutos aproximadamente, ou até que ela esteja cozida e deixe esfriar.
  • Em uma tigela, coloque a quinoa cozida, os ovos, 450ml de água, o azeite, sal e a salsa picada. Misture tudo muito bem.
  • Despeje em uma forma de pizza antiaderente untada com azeite e amido de milho.
  • Coloque no forno a 250ºC, até assar a massa.
  • Retire do forno e coloque o recheio que desejar e coloque novamente no forno.

Importante: tentei em diversas formas de diferentes tipos e a única que consegue fazer sem grudar é realmente na formas de teflon. Por isso recomendo nelas, caso contrário irá ficar grudado.

Pão de Ló sem GLÚTEN

IMG_5854

Essa massa de pão de ló é para deixar guardada na gaveta. E sempre que você precisá-la fazer a uma pessoa que não pode ingerir glúten.outsidebox

Ou para você mesmo que não pode consumir glúten por algum motivo especial.

O que eu mais gosto nessa massa é que ela desmitifica certos pré conceitos: quando falam que fazer bolos sem glúten é difícil ou fica ruim.

E como é simples fazê-la sem realizarmos grandes alterações.

Aliás, para muitos que ainda insistem em dizer que para certas preparações é necessário o uso do trigo. Acho esse pensamento muito retrógrado em um mundo com tantos alimentos e tanta diversidade,  é diminuir demais a nossa capacidade de transformar o alimento.

Portanto, não fiquemos pensando dentro da caixa. A primeira regra que devemos ter em mente é justamente não pensar dentro dela

Vamos a receita:

INGREDIENTES:

  • 4 ovos
  • 180g de açúcar branco
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1 pitada de sal
  • 130g de amido de milho

PREPARO:

  • Coloque as claras e as gemas em duas vasilhas separadas. Misture o açúcar com as gemas. Adicione também a baunilha e bata com a batedeira até formar um creme claro e reserve;
  • Bata as claras em neve. Adicione o sal enquanto bate.
  • Misture as claras com o creme de gemas. Adicione o amido peneirado e volva delicadamente;
  • Pré aqueça o forno em temperatura média (190ºC).
  • Untar uma assadeira redonda com aproximadamente 30cm com óleo e amido de milho e despeje a massa.
  • A massa fica pronta em aproximadamente 20 a 30 minutos, ou até que se enfie uma faca afiada e ela saia limpa.
  • Após pronto, retire do forno e, deixe esfriar antes de desenformar.

RESSALVAS:

Fiz a massa não com açúcar branco conforme enalteço na receita, mas sim com açúcar demerara que é ligeiramente mais escuro, o que deixa a massa com uma tonalidade de caramelo conforme podem ver nas fotos. Caso façam com açúcar demerara, primeiramente deverá batê-lo no liquidificador, pois ele é muito grosso para fazer o creme de gemas inicial, podendo estragar a maciez da massa.

A massa tende a ficar com um gosto ligeiramente acentuado de ovo, normal em uma massa de pão de ló desse tipo, onde precisa-se de bastante creme de ovos e claras em neve para dar a aeração a preparação

Pão de Hambúrguer de Polvilho – sem glúten

hamburguer de polvilho

Uma das receitas que todos procuram quando desejam fazer preparações em glúten, é o sagrado e belo pão.

Apesar de Não acreditar em milagres, acredito que possamos fazer receitas muito além do que esperamos.

Infelizmente nos dias de hoje, ficamos muito preso a farinha de trigo o que nos frustra um pouco pelos seus resultados se formos comparar com outras preparações em a farinha de trigo.

A minha ideia nesse pão de hambúrguer é justamente descaracterizar por completo a ideia do pão de hambúrguer tradicional.

Dessa forma, utilizei uma base única de farinha sem glúten que é o polvilho doce. Minha escolha baseou-se em deixar o pão de hambúrguer por fora ligeiramente crocante e lembrando um pouco as características de um pão de queijo.

Partindo dessa ideia, alguns podem até não gostar pois, justamente se fazem do juízo do julgamento do comparativo com o velho pão de hambúrguer que todos comem. O comparativo fica ainda mais discrepante se formos comparar ao pão de hambúrguer do MacDonalds cheio de gorduras trans e flavorizantes natural.

Meu pensamento sobre pão é: que para existir como “filosofia” ele deve ser obrigatoriamente fermentando de forma biológica, seja ela forçada por aditivo de fermento biológico industrializado ou a natural feita principalmente por levain.

Um grande diferencial desse pão, é que ele é um ” bomba” de antioxidantes e gorduras boas pois, coloquei uma grande quantidade de castanhas do Brasil, dando uma característica singular a ele. Como a castanha do Brasil é uma oleaginosa e dado a quantidade que coloquei na receita, não precisei colocar nenhum tipo de gordura no pão.

Mas vamos a receita:

INGREDIENTES:

  • 1 xícara de castanha do Brasil moida
  • 2 xícaras de polvilho doce
  • 1/3 de xícara de farinha de linhaça
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de sopa de açúcar demerara
  • 1 tablete de fermento biológico fresco (15g)
  • 3 ovos

PREPARO:

  • Bater no liquidificador as castanhas do Brasil até obter uma farinha
  • Em uma batedeira com o batedor especial para massas, coloque todos os ingredientes;
  • Bata bastante a massa até que se torne bem homogênea;Pão de polvilho
  • Se a massa estiver muito líquida grudando nas mãos, coloque um pouco mais de polvilho até que a massa fique fácil de moldar.
  • Faça bolinhas de 50g para mini pães de hambúrgueres e de 100 para hambúrgueres tradicionais.
  • Se desejar que a massa fique mais leve, adicione 250g de batata cozida na mistura do pão.
  • Coloque os pães em uma forma untada com azeite e deixe descansar por aproximadamente 2 horas.
  • Coloque em forno a 250ºC por 30 minutos ou até que os pães assem por completo

Espero que tenham gostado.